sexta-feira, 20 de março de 2009

Fritzl não é nenhuma novidade

  • Em Novembro de 2008, a justiça britânica condenou a prisão perpétua um habitante de Sheffield que violou repetidamente as duas filhas durante 25 anos.
  • Depois da revelação do escândalo de Amstetten, a fancesa Lydia G. divulgou ter vivido um drama idêntico ao da austríaca Elisabeth Fritzl. Entre 1971 e até à morte do pai em 1999, Lydia foi violada e engravidou seis vezes, sob a complacência da sogra. Numa entrevista em finais de Abril de 2008, Lydia afirmou que fugiu várias vezes. No ano precedente, a sogra de Lydia foi condenada a quatro anos de prisão
  • Em Setembro de 2008, a polícia polaca deteve um homem de 45 anos, que sequestrou a filha durante seis anos, durante os quais nasceram duas crianças. 
  • Um promotor de espectáculos, de 46 anos, no Estado americano de Indiana  engravidou sete vezes uma meia-irmã, de 15 anos, entre 1992 e 2007. 

Um comentário:

advogadojunior disse...

Isso é muito triste... a mulher que passa por isso não supera o trauma NUNCA! primeiro por não conseguir se recuperar das violências sexuais, e depois por não conseguir se recuperar do trauma de ser violentado por um parente! Agora fico pensando, essas mulheres vão querer a ajuda de alguem? provavelmente não! Elas foram violentadas pelos próprios familiares [na maioria dos casos os pais], então vão se sentir seguras com quem?
Um abraço
João Lemes