segunda-feira, 29 de junho de 2009

Entrevista de Rudolph Giuliani: tolerância zero

Por que é tão importante combater os pequenos crimes, como a pichação?

Rudolph Giuliani: Parto do seguinte princípio: quem não presta atenção nos detalhes não atinge sua meta. Em Nova York, ninguém queria prender o ladrão de rua, só o assaltante que levou 1 milhão de dólares de um banco ou o chefe do tráfico. O problema é que tanto o ladrãozinho quanto o adolescente que picha muros estão diretamente relacionados ao chefão do tráfico. Um leva ao outro. Um só existe por causa do outro. Antes de mais nada, cidades degradadas pela violência precisam resgatar a moral, o respeito. O que é seu é seu, e eu não posso pichar. Ponto. Também não posso roubar, nem quebrar, nem vender drogas, nem morar na rua. Sem valores morais, toda a sociedade acaba no círculo do crime, de uma forma ou de outra. Se o respeito volta, o crime adoece. Assim é mais fácil combatê-lo. Foi dessa maneira que Nova York deixou de ser a cidade mais violenta dos Estados Unidos para, em alguns anos, tornar-se a mais segura.

VEJA
Edição 2117
17 de junho de 2009

2 comentários:

Maria B. disse...

Excelente entrevista, Dr.Tolerãncia zero para qualquer delito.Menos do que isso é premiar o delinquente em detrimento dos valores morais que devem nortear qualquer sociedade.
Meus melhores cumprimentos.

Anônimo disse...

excelente cara... gostaria de tê-lo como meu pai.