domingo, 25 de janeiro de 2009

Marido quer indenização por ter doado rim à mulher

Nova Iorque, 09 Jan (Lusa) - Um cirurgião apresentou um peculiar pedido de divórcio nos Estados Unidos, exigindo que a sua mulher pague 1,5 milhões de dólares pelo rim que lhe doou em 2001, quando a sua vida dependia de um transplante.

Richard Batista, que trabalha no centro médico da Universidade de Nassau, em Long Island, assegura que a sua reivindicação resulta da conduta da esposa.

Segundo o médico, a sua esposa enganou-o com outro homem e há oito meses que não o deixa ver as três filhas, de 14, 11 e 8 anos.

"É o meu último recurso", disse quinta-feira aos meios de comunicação social, contando que doou o seu rim à esposa, uma enfermeira, numa tentativa de salvar o casamento.

"A minha primeira prioridade foi salvar a sua vida e a segunda o nosso casamento", afirmou Richard Batista, de 49 anos, para quem "não há dor mais profunda do que ser traído pela pessoa a quem se dedicou a vida".

O casamento sobreviveu quatro anos após a doação do rim, até que a mulher apresentou um pedido de divórcio, em Julho de 2005.

FONTE: http://ww1.rtp.pt/noticias/index.php?article=381514&visual=26&rss=0

SMM.

2 comentários:

Albenes disse...

De fato, é um caso muito interessante.
Inclusive, ótimo para discussão em grupo de alunos.
Não sei como funciona a legislação norte-americana nesses casos, mas não entendo como alguém possa querer doar um rim como forma de "sustentar" um casamento. Muito interessante.
Vou analisar esse caso com uma maior profundidade.
De qualquer forma, parabéns Fábio. Seu Blog é muito bom mesmo.
Vc encontrou mais um novo leitor assíduo.
PARABÉNS!!!

Fábio Ataíde disse...

Valeu Albenes; é uma honra tê-lo como leitor.
Este caso é ótimo para análise. Cabe uma análise séria à luz dos direitos fundamentais, tomando como referência as particularidades da doação de órgãos no Brasil e no mundo. O interessante é que posse pode estender o raciocínio para outros casos que envolvam doação/venda de tecidos, bioetcia etc.