terça-feira, 21 de outubro de 2008

“Se as pessoas soubessem como são feitas as leis e as lingüiças..."



O vídeo acima, que mostra uma sessão na Assembléia Legislativa do Rio, explica a frase que dá nome a esta postagem. Não vou escrever nada. Veja o vídeo e pronto.

2 comentários:

Anônimo disse...

Por causa de situações como estas, não contenho o riso quando, para interpretar a lei, vejo alguém se referir à "vontade do legislador".

Prefiro ser "contrário..." (rs)

Fábio Ataíde disse...

Também fico rindo quando se fala em vontade do legislador ou da lei.
A supremacia da vontade do legislador é assunto superado - principalmnte depois da revolução da linguagem no início do século passado - que, embora remeta à formação Estado de Direito, ainda hoje continua sendo invocado por muitos. o vídeo ajudar a refletir sobre qual é a vontade do legislador.